Trânsito mais seguro depende da responsabilidade de todos

Trânsito mais seguro depende da responsabilidade de todos

transito-seguro

Um trânsito gentil, humano e seguro é possível? A resposta para o questionamento é “sim, isso é possível”. E para chegar a esse patamar, um dos principais caminhos é o respeito às leis e regras de trânsito. O outro é o cuidado com a segurança mantendo o veículo em ordem e, mais que isso, adotando posturas que favoreçam o fim da violência no trânsito. Paciência, gentileza e responsabilidade estão entre elas.

Para reversão do cenário atual de acidentes com mortos, feridos graves e sequelados nas vias e rodovias brasileiras, cada um deve contribuir com uma parcela. Sejam os motoristas, motociclistas, ciclistas e até mesmo os pedestres. Afinal, entre as mais de 43 mil pessoas que perderam a vida no trânsito em 2014, segundo números do DataSUS, 8080 eram pedestres.

Motociclistas também ocupam número assustador nas estatísticas do trânsito. Ainda de acordo com análise do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária sobre os dados do DataSUS, as mortes envolvendo esse modal registraram elevação de 16% entre os anos de 2010 e 2014. Foi o segmento que mais mortes registrou em todo o país, com 12.652 vítimas,

Os ciclistas, mesmo com a implantação em várias cidades brasileiras das faixas exclusivas para o tráfego de bicicletas e outras conquistas obtidas pelo segmento, como maior fiscalização por parte das autoridades de trânsito sobre o respeito dispensados por condutores de outros modais aos ciclistas, foram registradas no país, em 2014, segundo o DataSUS, 1367 mortes de ocupantes de bikes.

Para contribuir com a orientação que visa à segurança dos motociclistas nas vias e nas rodovias, o OBSERVATÓRIO ressalta a necessidade de dirigir com cuidado redobrado, focado no trajeto e na movimentação do entorno. E lembra que motociclistas precisam de muito mais rapidez nas reações quando estão no trânsito.

Para garantir a viagem segura, além do respeito às leis do trânsito e à sinalização das vias, motociclistas não devem nunca negligenciar os cuidados com a manutenção de suas motos nem deixar de usar os equipamentos de segurança cuja falta, muito mais que infração ao Código de Trânsito, pode significar a perda da vida ou a aquisição de sequelas permanentes. A segurança está mais próxima também quando o condutor de moto evita manobras arriscadas e trafega na velocidade adequada.

Respeitar as regras de trânsito, a sinalização, e usar os equipamentos de proteção são orientações que valem também aos ciclistas. O ciclista consciente deve usar adesivos reflexivos nas roupas e  bike, deve sinalizar suas intenções com o braço e, ainda, focar-se ao que está ao seu redor, já que, no trânsito, ele é um dos elos mais fracos.

Já os pedestres têm também de cumprir regras. Atravessar vias sempre nas faixas destinadas a esta finalidade; jamais atravessar fora das passarelas quando for necessário cortar rodovias; aguardar que o farol para pedestres esteja aberto. Pedestres nunca devem deixar de ser visíveis aos demais condutores. Devem ter atenção ao cruzarem garagens e estar atentos aos veículos.

FONTE: http://www.onsv.org.br/noticias/transito-mais-seguro-depende-da-responsabilidade-de-todos/

Deixe o seu comentário

Você deve estar logado para comentar.